terça-feira, 26 de agosto de 2008

O mal e a paz

São estes lábios doces
Que tantos músicos...
Belos cantos
Desconheço por opção tua.
Não que teu não me amedronte
Tão longe disso
Amas?
Acalma-me.

Aqui não há pedras
Nem eu motivos
Para apedrejar
O que existe é o desejo
Oculto
Que tenho de te amar.

6 comentários:

Pedro Freire disse...

Pra você Saam!

Teu nome está nele. Espero que goste.

Anônimo disse...

Pedro, é...Lindo!
As palavras que te inspiram são as que me faltam neste momento...

Sorrindo, extremamente vermelha. Mas não é de vergonha. É de alegria :)

Beijoos

Caio A. T. Bonatti disse...

E aí Pedro.
Passei pra fazer propaganda do meu blog... XD
Brincadeira.. =P
Li o "Mil Garças", e gostei muito cara. Parabéns.
Ah sim, meu blog, entra lá:
http://menteilogika.blogspot.com
Abraços.

Luly disse...

Pedrin...

Só pra avisar q o link do teu blog tá lá no meu... hehe

e pra falar pra vc ESCREVER MAIS, menino!

Poema lindo

bjs

www.rosas-inglesas.blogspot.com

Caio A. T. Bonatti disse...

O poema é lindo mesmo, concordo com a Lou. ^^
Ah, vê lá no meu blog o botão do seu.
Abraços.

Essencia Mágica disse...

Posso te fazer uma pergunta?! daonde vc tira expiração para escrever coisas tão belas como essa?!