quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Poética

Aos coros dos belos termos
canto poesia como, eu, conheço
pois verdade não toca freios
arreios
tão frios que amedrontam
tocam
o real poético sem meios
termos.

6 comentários:

Pedro Freire disse...

Atendendo aos pedidos, estou colocando um novo post.

Eu adoro esta poesia. Acho muito profunda e cheia de significado.


Espero que gostem ^^

Caio A. T. Bonatti disse...

Opa, eu presenciei o "nascimento" dessa poesia. =D
Mas realmente, ela é muito densa, gostei mesmo.
Agora só falta um vídeo do Gabriel declamando ela. XD
Ah... salva o botão do seu blog, tá lá no menteILOGIKA. Abraços

Luly disse...

O Caio presenciou o nascimento...

eu e o Gabriel no ERIC bolamos a primeira interpretação desse poema!

hehe

Pedrinho ficando famoso, já tem até interpretação de poema... hehe

bjs

(e vê se atualiza isso aqui com mais freqüência, seu fanfarrão!)

Anônimo disse...

Sou suspeita para falar...Mas adorei o poema ^^

Ahh, e fazendo coro à reclamação da sua amiga, também "exijo" novos posts.

Beijos

LaLa! disse...

Nossa Pedro.. . Parabéns viu qm dera eu escrevesse assim como vc!
Valeu por responder minha pergunta ^^

bjus

Gauche disse...

Há tempos não passava por aqui..