quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Marina do mar

Certa vez vi a beleza que em pura luxúria me envolveu
Uma mulher-menina pura veio com seus lábios e candura
Me abateu

Durante a queda viajei por seu corpo malvado
Leve e delgado
Desejando teus olhos cercados
Por brilhos de belezas mil

Beijando seus lábios
(astrolábios)
Encontrei a fina doçura que tamanha luxúria
Demonstra em sonhos de verdade dura...
Tal realidade pura em meu coração,
Ou talvez não.

Verdade essa que conheço de outra vida...
Quem sabe nela contigo pude um dia ser senil
Para sempre com teus brilhos de belezas mil
Mulher-verdade
Linda-vaidade
Beleza sem fim...
Que amo mais que a mim.

7 comentários:

Luly disse...

olha, mais um punhado de confete pra vc, pq vc merece! ^^

muito lindo!

Marina disse...

Perfeita...

Carol disse...

meldeeeeeeels, que perfeeeeeito *-*
AMEI AMEI AMEI, parabéns ^^

Princesa Mi disse...

Nossa! Muito bom! Desse jeito vc e o Caio vão fazer eu voltar a gostar de poesia..

Caio Bonatti disse...

Beijando seus lábios
(astrolábios)

Nem preciso dizer que conheço a musa, né?
Parabéns, Pepê ;D
Nosso poeta da dor e da feminilidade para sempre. ^^

Anônimo disse...

"Verdade essa que conheço de outra vida..."

De outras vidas saem outras poesias, né? ^^

Benhur disse...

Excelente poesia, parabéns!