sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Inventando

Sabe do que eu gosto? Eu gosto de inventar...

Não só inventar por inventar algo que depois eu possa perder, não... Eu gosto do que é pra sempre, mesmo que por um instante deixe de ser.
Amo quando não preciso nunca esquecer ou deixar de lado.
E eu te inventei na minha vida. Ou melhor, eu te inventei reinventando.
Inventei o teu sorriso reinventando pra mim a alegria de te ver feliz.
Inventei o teu toque macio reinventando pra mim a vontade do teu carinho.
Inventei os teus olhos doces reinventando pra mim aquele olhar que me cativou.
Inventei, inventei e inventei...
Cheguei até a inventar reinventando um nome para o que eu sinto por você, sabia?
Inventei o meu amor por você
Enquanto você reinventava a minha vontade de amar.

Te amo.

6 comentários:

Gutt e Ariane disse...

O desejo é realmente algo surpreendente... porém, mostra-se melhr ainda qdo é palpável e retribuido!
Carpe Diem!

Carol disse...

MELDELS MELDELS MELDELS, morri com esse poema, cara voce é muito talentoso HOLY SHIT! sério, meldels! *---------*

Anônimo disse...

"Enquanto você reinventava a minha vontade de amar."
Preciso dizer mais alguma coisa?

(Acho que essa coisa de inventar ainda vai longe... ^^)

Luly disse...

vou chorar. é sério. *___*

Minerva disse...

Super Perfeito *-*
Adorei

Suzana Z. disse...

Queria uma invenção :/
bjoks