sábado, 21 de junho de 2008

Apenas para as Palavras

Ó palavras que me rodeiam
É como seu mestre que hoje clamo
Pois ao meu serviço estão. Sempre estarão.
E moldá-las-ei ao meu bel prazer
Preconizar, criar
Construir e desfazer.

Ó palavras que me dominam
É como teu servo que agora clamo
E em nome de tuas regras hoje reclamo
Meus direitos de como falante
Me calar.

Ó palavras que engrandeciam
Poesias de beleza sem par
Hoje imploro por teu poder
E que este desejo de realizar
Me mantenha teu
Como o poeta que sou
Tentando, por meio de ti,
Eternizar.

2 comentários:

Luly disse...

Amigo! Teu blog tá um luxo!

Sucesso pra vc!!

Feliz blog novo!!

bjs

Lucia disse...

Meu queridooooo, que orgulho de voce!!! Parabéns amore.
A madrinha te ama, vc sabe!!!

beijoooooooooo