sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Canção de outono

Tradução livre do poema Chanson d'automne, de Paul Verlaine

Os soluços longos

dos violinos

do outono

ferem meu eu

sem apogeu.

Monótono.


Sufocantes... Sufocantes...

E distantes

são as lembranças

daquelas ânsias...

Que choram.


Sempre vou

nas tempestades

que me levam

daqui pra lá

de lá pra cá

como faz

com as

folhas

mortas

5 comentários:

Pedro Freire disse...

Apesar de já ter quase sido linchado por conta dessa tradução, posto novamente aqui, encorajado por um amigo. Espero que os que não leram gostem, e que os que leram não voltem a me julgar tanto.

LUCECCY disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
LUCECCY disse...

Gostei da iniciativa em postar um poema de Paul Verlaine.

O poema retrata um momento triste mas tem sua beleza pq é original.

Sucessos com o blog=)

http://luceccy.blogspot.com/

Dayane Biassio disse...

Legal seu blog, parabéns!

palavras ao vento disse...

belas palavras...poesia bem feita...